ENCÔMIOS AO AZEDO

Temos que inventariar os malfeitos e processar os malfeitores.
Por Sacha Calmon

ENCÔMIOS-AO-AZEDO

O colunista Luiz Carlos Azedo, que conhece a fundo a nossa história e cobre muito bem o que se passa em Brasília, disse outro dia que Haddad repete Dilma, o poste encravado por Lula no Planalto e substituído, por excesso de curtos-circuitos, por Michel Temer (Em, 28/9/2018). Este bem governa. O país cresce, embora pouco, a inflação se mantém baixa, os juros no menor nível, sem intervenções do Banco Central (BC), o desemprego recuando e paz. O presidente, discreto (lançam-lhe pedras gratuitamente), mantém o país nos trilhos da legalidade, como convém à democracia.

Azedo tem razão. Para mim, Haddad foi o pior dos candidatos, como se depreende de sua coluna, já citada. É tão falastrão como o Ciro, rei redivivo da Pérsia e do Ceará. Abriu a boca só para dizer besteiras e teses inconsistentes, emparelhando-se, focinho a focinho, com o vice de Bolsonaro, o mais consistente dos candidatos (seu programa está nas redes sociais). Outro bom foi o Amoêdo, mas com o defeito de não ter uma linguagem popular e contundente. De todo modo já está fora do páreo.

Diz Azedo que Haddad, demagogo como é, iria reduzir os juros bancários à força “como fez a Dilma Rousseff, baixando na marra os spreads bancários”, cujos valores os entendidos dizem decorrer da alta inadimplência dos tomadores e aos depósitos compulsórios que o BC exige dos bancos. Dilma fez isso, segundo Azedo, e o crédito então ficou mais seletivo e retardou investimentos. A Venezuela quase desapareceu com medidas desse jaez.

Prossegue Azedo: “A menina dos olhos da política de estímulo à indústria nacional dos governos Lula e Dilma foi a empresa Sete de Brasil, criada com recursos públicos para fabricação de sondas para a Petrobras. Seu presidente, Pedro Barusco, deu início à série de delações premiadas de executivos e diretores da Petrobras ligados ao escândalo. Espontaneamente, devolveu US$ 100 milhões que havia arrecado de propina, para espanto até dos investigadores. Segundo a Lava-Jato, aproximadamente US$ 700 milhões em propina foram arrecadados pelo PT e agentes públicos da Petrobras e executivos da Sete Brasil em contratos bilionários com os estaleiros Jurong (Aracruz, ES), Brasfels (Angra dos Reis, RJ), Enseada do Paraguaçu (Maragogipe, BA), Ecovix (Rio Grande, RS) e Atlântico Sul (Fortaleza, CE), a maioria hoje em recuperação judicial. O cálculo teve por base 1% de desvios nos contratos dos 21 navios-sondas encomendados pela Sete Brasil a serem fornecidos à Petrobras. ”

Haddad teria se jactado de ter comprado 35 mil ônibus escolares. Bem, até acredito nesse número, mas só porque não contestado, pois não vou acreditar numa pessoa como Haddad. A respeito comenta o nosso cronista, cujo nome ilustre “azeda” as mentiras do PT: “Disse que daria atenção especial ao transporte público, repassando a receita arrecadada pela cobrança da Cide – contribuição que incide sobre o preço da gasolina – para os municípios. Ou seja, resgatar o velho pacto automotivo, que deixou em segundo plano o transporte de massas – metrô, trens, VLTs – para favorecer a produção de veículos automotores no ABC, berço histórico do PT. Repetiria outro erro de Dilma, que comprou 3.401 veículos da Volkswagen e da Mercedes-Benz para o Exército, a um custo total de R$ 1,1 bilhão, ou seja, em média, R$ 323,4 mil por viatura. Os modelos comprados são o VW Worker e o Atego. O que foi uma festa nos quartéis no dia da entrega, virou um problema: o 72º Batalhão de Infantaria Motorizada, sediado em Petrolina, que tinha cinco caminhões, por exemplo, agora tem 50 veículos parados, sem recursos para manutenção…”

2

O PT seria pândego se não fosse antes um partido de líderes mentirosos e ladrões. É só contabilizar os que respondem a processos, estão condenados e até presos. E, no entanto, Zé Dirceu, com pinta de Stalin sem bigode, vive a dizer besteiras por aí, que os jornalistas esquerdistas publicam sem parar. Ainda bem que o Palloci falou – e muito – sobre o gangsterismo do PT.

A Justiça erra em não decretar a cassação do PT. José Dirceu, Benedita e outros estão a falar em tomar o poder na marra (claro que as Forças Armadas não deixarão). Mas isso é incitação à violência política tipificada na Lei de Segurança Nacional (10 anos de prisão e 15 para os cabeças). O Brasil acaba com o PT ou o PT acaba com o Brasil. Vamos agir enquanto há tempo. E esse tempo vem agora, depois das eleições.

Temos que inventariar os malfeitos e processar os malfeitores. Essa mania de “pacificar” a nação nunca deu certo, perpetua a balbúrdia e zera as responsabilidades. Vejam os americanos. Fizeram a maior guerra civil da história, mas resolveram de uma vez por todos o conflito entre o agrarismo escravocrata e a industrialização assalariada, ao custo de vidas sem conta.

3Sacha Calmon Navarro Coêlho - é um jurista brasileirocom cerca de quatro décadas de exercício profissional, advogado tributarista, ex-juiz federal, professor de Direito Tributário, escritor e articulista do jornal Estado de Minas. O presente Artigo foi publicado no Jornal Correio Braziliense, em 04/11/2018.


Postagem: http://www.unidosporbrasilia.com.br – 13/11/2018 – LGR.

 

Comentários

 logo-esoteric-mundi

Agenda

Dezembro 2018
D S
25 26 27 28 29 30 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31 1 2 3 4 5

Contador de Acessos

Brasília

Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider

Facebook

Desenvolvimento, Hospedagem e Manutencao por IBS WEB .'.