A DEUS, A MAÇONARIA

 Por Luiz Gonzaga Rocha*

 

Com a publicação das suas “Exposures”, tudo o que o Maçom Samuel Prichard nunca poderia imaginar, seria que as vigas mestras da maçonaria se abalariam, e que seria considerado “perjúrio” e renegado da Ordem Maçônica, por escrever os rituais e por seu ineditismo em publicá-los, e, ainda, por conta das revelações que expôs em Masonry Dissected, seu livro, publicado em 1730, época em que a Maçonaria começava a ser descoberta pelo mundo, o que lhe custou muito caro. As vigas mestras se abalaram é verdade, mas a Sociedade dos Maçons e as suas estruturas não cederam, pois eram, até então, muito jovem, pode-se, por assim dizer, uma criança com os seus treze anos (contados a partir de 24/06/1717) de idade, e não ruiu. 

O panfleto Maçonaria Dissecada datado de 13 de setembro de 1730 (e publicado em 22/09/1730) expôs aos Iniciados e aos não-Iniciados na Arte Real os três graus iniciais, revelando detalhes de cada um deles, inclusive, escreveu e publicou o recém-criado grau de Mestre. O livro foi um sucesso de vendas e não só se explica em decorrência da curiosidade dos não-Iniciados sobre o que se fazia na Maçonaria, mas, igualmente, devido a curiosidade e o interesse dos próprios maçons, que passaram a utilizar o livro para ajudar- lhes a reter na memória os rituais, que na época eram proibidos a impressão, sendo necessário decorá-los, pretextos que servem para explicar e justificar as sucessivas edições da obra. Para que se tenha uma ideia do “boom de vendas”, somente nas duas primeiras semanas seguintes a publicação do livro, três edições sucessivas foram lançadas. 

Sobre as “Exposures” e o seu autor, escrevo, agora, dez anos antes que complete três séculos, para expor o entendimento de que não o tenho como renegado (e nunca o tive – nem o autor nem a obra) como perjuro e pugnar para que os maçons atuais, não os tenham e nem possam tê-los como Esquim de Florian*, Judas Iscariotes ou mesmo, na linguagem moderna, Traidor da Ordem. Em verdade, os tenho como “Construtores da Ordem” (aproveitando o título da obra de Joseph Fort Newton como mote), como verdadeiros “Caifazes” (aproveitando o título da obra de Jefferson Soares de Carvalho, também, como mote) da reordenação jurídica e constitutiva da Maçonaria Moderna. 

Graças a Samuel Prichard, a Maçonaria Moderna precisou se reinventar, substituir palavras de passes, sinais e toques, simbolos e códigos, fazendo valer os que estão presentes em nossos dias em detrimento das palavras e sinais anteriormente existentes (e com isto, alargando e aprofundando os conflitos já existentes entre os maçons antigos e modernos). O leitor instruído poderá pensar, mas se não fosse a divulgação das “exposures” de Samuel Prichard com todos os ramos maçônicos desde as ascentralidades até aos de 1730, ou seja, se não houvesse a divulgação das constituições regulares das lojas, da história e dos detalhes dos diversos graus de admissão, estes poderiam, igualmente, estarem preservados até esses nossos dias. É verdade. Reconheço. Têm razão. Entretanto, afirmo que eles estão preservados nas “Exposures” e entendo que o papel desempenhado por Samuel Prichard, assim como os papeis, ações e obras do Papa Clemente XIII (1738), do Abade Perau (1745, 1760 e 1762) e de tantos outros autores de obras tidas como antimaçônicas, a exemplo da obra do pernambucano Gustavo Barroso (História Secreta do Brasil – 1932), só puderam contribuir para propagar a Ordem Maçônica e permitir que ela criase mecanismos de auto-preservação. 

Sei muito bem às críticas a que me exponho, e as receberei de bom grado, venham de onde vierem, sejam bem-vindas, mas não me furtarei, nem renegarei os pensamentos que me ocorreram (e que os escrevo) neste momento em pretender celebrizar a célebre obra denominada “Maçonaria Dissecada”, a primeira obra a virar de cabeça para baixo a Ordem Maçônica, embora a intenção original não fosse esta, pois a obra (e assim se encontra registrado em suas primeiras páginas) foi dedicada, pelo autor, à nossa Muito Respeitável e Honorável Fraternidade, e aos Irmãos e seus companheiros, reconhecendo neles o seu caráter, difundido e estimado entre os remanescentes da parte polida da Humanidade; e pasmem, o autor se colocou com humildade e modéstia e submissão à Fraternidade. Ou seja, a obra era dedicada à sua Loja-Mãe e a seus Irmãos e companheiros de Loja, e acreditava e esperava (ele) estar contribuíndo com a Ordem, sendo por isso, assim quero crer, que assinou a dedicatória se colocando como o mais “Obediente e Humilde Servo”. Por certo que os tempos de hoje são outros, mas, guardadas as devidas proporções, quantos (e não são poucos, tenho certeza) dos nossos Irmãos escritores e articulistas maçônicos não revelaram, consciente ou inconscientemente, supostos segredos e supostas informações que só poderiam ser conhecidas dos Maçons e nos seus respectivos graus. Por certo, a história e as práticas maçônicas dos Maçons Especulativos seriam outra se não fosse Samuel Prichard, sendo certo, igualmente, que tenha em muito contribuido para a causa maçônica. E com este entendimento comungou o nosso Irmão Xico Trolha que na apresentação da obra por ele traduzida e publicada, assere: “Masonry Dissected – de Samuel Prichard – nos causou mais benefícios do que estragos”. E arrematou dizendo que mesmo a bula papalina “In Eminent” da Igreja Católica Romana, antiga Patroa e Tutora da Ordem, “nos fortaleceu, nos criou um círculo protetor, ao unir em torno de nós, todas as forças anticlericais existentes. Lideranças políticas, de dentro e fora do Clero, passaram a nos ver com outros olhos, e procurando nossas Organizações, para nelas, se filiarem”. 

Samuel Prichard – assim como muitos de nós – foi um escritor maçônico do início dos novos tempos, e talvez, tenha sido um dos primeiros a escrever e publicar os rituais maçônicos em uso, até então, consuetudinariamente, pelas Lojas da Inglaterra, Escócia e adjacências, contrariando a recomendação de que era proibido escrevê-los. À guisa de conclusão, tenho e carrego comigo a compreensão de que as suas “exposures” eram endereçadas à própria Loja, aos Irmãos e à Ordem, sendo execrado exatamente por escrever e publicar essa ritualistica dos Graus de Aprendiz, Companheiro e Mestre. Por fim, o nosso título “À Deus, a Maçonaria”, adveio por inspiração e serve para asseverar que, seguindo as Constituições de Anderson (1723), Samuel Prichard – Aprendiz ou Companheiro da Loja “Cabeça do Rei Henrique VIII” – remontou seus escritos aos primórdios, de antes do dilúvio, como fizera Anderson em 1723. E para a Glória de Deus, a Maçonaria existe. 

Fechando, fica a recomendação de que a Maçonaria deve primar por aumentar o CONHECIMENTO dos Irmãos, a fim de que todos, indistintamente, cresçam em SABEDORIA, meta maior de toda e qualquer loja, como bem asseriu o nosso Irmão Élio Figueiredo – Oriente de São Paulo – no artigo “O Maçom, o Estudo e a Sabedoria”, publicado na Revista ATrolha no 405:13. A leitura desse seu artigo se irradiou e impulsionou à gênese deste, por entender que uma das muitas maneiras de reverberar a luz é lendo, pesquisando e escrevendo. 

Muita Paz.

*Luiz Gonzaga Rocha - 33, Membro Efetivo e Fundador da ARLS Antônio Francisco Lisboa no 3793, fundada em 21 de junho de 1985. Brasília – Distrito Federal.

Marcadores: #SamuelPrichard. #Maçonaria. Maçonaria Dissecada. #História #Brasília #Brasil Postagem: www.unidosporbrasilia.com.br/Aprendiz 10/08/2020. Fonte das Imagens: samuel-prichard-wikipédia org/ maconaria-dissecada-wikipédia 

*Esquim de Florian, foi um ex-templário que denunciou seus companheiros ao rei Felipe IV, o Belo, contando- lhe lastimáveis histórias e blasfêmias. 

Indicações de Leitura:

Maçonaria Dissecada, tradução de Xico Trolha, publicação da Editora Maçônica A Trolha, Londrina, 2002.

www.facebook.com

 

Comentários

Brasília

Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider

Facebook

Desenvolvimento, Hospedagem e Manutencao por IBS WEB .'.